No SPZN e na FNE, vamos continuar a dar voz às reivindicações dos Professores e Educadores por medidas urgentes que valorizem a nossa profissão.

É aqui à porta de uma escola, no último dia da 1º semana da ação sindical desenvolvida pela FNE e pelo SPZN “Por uma educação de qualidade” no nosso local de trabalho e onde os professores têm sido um exemplo de profissionalismo que vimos, mais uma vez, alertar para a urgência de um conjunto medidas que devem ser assumidas pelo Governo e pelo Ministério da Educação:

A começar pela contabilização de todo o tempo de serviço prestado para efeitos de posicionamento em carreira, recuperando o tempo de serviço congelado e ainda não considerado;

  • Pela revisão das remunerações da carreira docente e pelo respeito dos limites do tempo de trabalho;
  • É essencial, garantir que o foco do trabalho dos professores sejam os seus alunos;
  • É elementar libertar o trabalho dos professores de toda a atividade burocrática inútil;
  • É urgente reforçar a autoridade do professor em sala de aula e no espaço escolar;
  • É justo garantir a preservação de uma carreira docente única e sem constrangimentos administrativos, nomeadamente através da eliminação de quotas para atribuição de Muito Bom e Excelente e as vagas de acesso aos 5º e 7º escalões; É imprescindível continuar a defender um Estatuto de Carreira que seja o garante da profissionalidade docente;
  • É importante clarificar o processo de avaliação de desempenho, tornando-o justo, transparente e público;
  • É necessário valorizar todo o trabalho inerente à profissão, definindo tempos próprios para reuniões, para avaliações, projetos e atividades de inovação, reforçando o horário da componente não letiva sem prejuízo do tempo destinado à componente individual de trabalho;
  • É justo que se adotem políticas fiscais, nomeadamente, através de dedução específica em sede de IRS, ou através de compensações financeiras que atenuem as despesas nas deslocações para a escola e do vasto material escolar, pedagógico e científico, necessário ao trabalho a realizar e que é adquirido pelos professores para o exercício da profissão e em benefício dos seus alunos.
  • É ainda urgente lançar medidas eficazes que tenham como objetivo a tolerância zero para a indisciplina e a violência em contexto escolar;
  • E é também essencial implementar nas escolas planos de saúde e segurança no trabalho.